Press "Enter" to skip to content
Turismo Ibérico

TURISMO IBÉRICO: O DESTINO MAIS APETECÍVEL DO MUNDO

O ano passado consagrou a excelência do Turismo Ibérico e a Península Ibérica com a região preferida para os turistas.

Em conjunto, Portugal e Espanha receberam mais de 100 milhões de viajantes, que ocuparam e se divertiram em vários pontos da península mais ocidental da Europa.

O turismo ibérico nos últimos anos tem tido um índice de crescimento muito assinalável.

Entre os factores que mais colaboraram para este incremento encontra-se a instabilidade política e social no Médio Oriente e no Norte de África, cuja uma boa parte desses turistas se deslocaram para a Península Ibérica.

O outro factor a ter em conta é o efeito da globalização. Milhões de viajantes em todo o mundo estão ávidos de conhecer novas terras e culturas. E que ao mesmo tempo proporcionem um bom nível de segurança e novas experiências.

A massificação da internet e das sofisticadas plataformas de reservas muito contribuiram para o “boom” do turismo ibérico. O fim parcial da sazonalidade do turismo é uma das suas consequências.

Segundo, a secretaria de estado do turismo de Portugal, Ana Mendes Godinho, adiantou que Portugal em 2017 acolheu mais de 21 milhões de turistas. Esta cifra representa um crescimento de mais de 10% face a 2016.

Aliás, este valor percentual está dentro das metas da Estratégia de Turismo 2027 desenhada pelo governo português, que consiste ter um aumento anual de 8%. O sector do turismo já representa 7% do PIB.

Mas as boas notícias para Portugal não acabam aqui. O país dos Lusitanos foi o grande vencedor da Gala dos World Travel Award 2017, ganhando o prémio de melhor destino do mundo, que teve lugar em Dezembro passado em Phu Quoc, Vietname, vencendo as grandes potências do sector como a França, Estados Unidos, Espanha, Itália, China, entre outros.

E já antes tinha vencido o galardão de melhor destino da Europa.

Quanto às regiões portuguesas estão a segmentar melhor os países emissores. Assim, o Algarve é o destino preferido de ingleses e irlandeses. A grande Lisboa tem como amantes italianos e brasileiros, o Norte de Portugal tem como principais clientes franceses e suiços. Já a região autonóma da Madeira é mais visitada por alemães e por nórdicos europeus.

Em termos laborais, 2017 significou um aumento de 18% em relação ao ano anterior, sendo criados mais de 53.000 postos de trabalho.

O Instituto Nacional de Estatística de Espanha relevou que 81,8 milhões de turistas extrangeiro, o que é quase equivalente aos números da maior potência turística do mundo, a França, que em 2016 logrou os 82,6 milhões.

Por regiões a Catalunha foi a grande receptora de turistas internacionais com 19 milhões. E o seu desempenho não foi melhor no último trimestre de 2017, devido à instabilidade política e social, e pela aplicação do artigo 155 da constituição espanhola, executada pelo conservador governo espanhol. Mesmo assim, a Catalunha cresceu mais de 5% que em 2016.

No segundo lugar surge as Canárias com 14,2 milhões, Baleares atingiu os 13,8 milhões, Andalucia com 11,5 milhões, a Comunidade Valenciana com 8,9 milhões, e em sexto lugar a Comunidade de Madrid com apenas 6,7 milhões de visitantes internacionais.

Em termos globais, o turismo espanhol conseguiu um aumento de 8,9 em 2017, e por sua vez, a despesa feita pelos turistas internacionais ascendeu aos 87.000 milhões de euros, o que corresponde a um aumento de 12,4% em relação ao ano anterior.

 Segundo dados da Organização Mundial do Turismo (OMT) o turismo em termos globais cresceu em 2017 cerca de 7%.

De considerar também, e segundo a informação da OMT que este sector económico está numa profunda fase de crescimento, já que em 1950 era apenas 25 milhões de turistas que circulavam em todo o mundo, e  em 2016 esse número ultrapassava os 1235 milhões.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.