Press "Enter" to skip to content
Paridad de género

ESPANHA EVOLUE NA IGUALDADE DE GÉNERO

A uma semana da comemoração do Dia Internacional da Mulher, o governo demissionário de Pedro Sánchez, aprovou mais uma medida social que vai beneficiar as famílias espanholas. E assim, os espanhóis evoluem na igualdade de género.

O decreto de lei que foi aprovado no conselho de ministros no passado dia 1 de Março prevê uma progressiva paridade entre a licença de maternidade e de paternidade.

Esta medida faz convergir para a média europeia que actualmente está cerca de 4 meses.

Já este ano, a licença de paternidade sobe para as 8 semanas. Para 2020, os novos pais passam a usufruir de 12 semanas, e finalmente em 2021 se estabilizará nas 16 semanas, que é uma clara evolução na igualdade entre homens e mulheres.

Esta decisão do actual governo socialista de Espanha, promoverá uma melhor organização familiar para os futuros papás. E ao mesmo tempo é mais um incentivo para o aumento da taxa de natalidade.

Recorde-se que em 2017, a taxa de mortalidade superou a taxa de natalidade.

No ano passado, os dados oficiais do Instituto Nacional de Estatística revelou que 393.181 nascimentos. Por outro lado, o número de óbitos no mesmo período foi de 424.523. Ou seja, houve uma diminuição de 31.342 pessoas na população espanhola.

Em relação às comunidades autónomas que mais perderam população, a Galiza foi a que mais perdeu com menos 9.135, Castilla y León com 7.857 e a Comunidade Valenciana com 5.959.

O aumento da esperança de vida e o decréscimo dos nascimentos, está a criar graves desequilíbrios na sustentação da segurança social.

Esta medida impulsionada pelo governo de Pedro Sánchez é um pequeno “balão de oxigénio”, para virar a crise demográfica que se sente em Espanha.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.