Press "Enter" to skip to content

O FIEL AMIGO DAS MESAS DOS LUSOS

A história do bacalhau como o fiel amigo das mesas dos lusos já tem vários séculos.

Ainda antes do início dos Descobrimentos Portugueses, já havia relatos sobre a actividade pesqueira e de salga de bacalhau em Portugal.

A sua resistência ao tempo e às condições adversas que está inerente uma viagem oceânica no XV, fizeram que a bacalhau para além de fiel amigo das mesas dos lusos, era também indispensável na dieta dos descobridores portugueses. 

A Terra Nova e a Gronelândia foram segundo contam os relatos históricos, as pioneiras de fornecimento de bacalhau aos portugueses.

Nas décadas de 50 e 60 do século passado, Portugal tinha mais de 80 navios bacalhoeiros e quase 5000 pescadores do fiel amigo das mesas dos lusos.

Actualmente, o bacalhau que se serve nas terras lusas vem sobretudo das águas frias de 3 países: Noruega, Islândia e Rússia.

Uma característica muito peculiar do “bacalhau português”, é que ele é todo selvagem, e não é produzido até ao momento através da aquacultura.

Ainda há duas grandes diferenças quanto à sua forma de captura: pesca à linha e pesca por arrasto, que a maioritária. A última forma de captura é mais barata para o bolso dos consumidores, embora de qualidade inferior.   

Quanto à maneira de conservação, pode ser escalado e salgado dentro do bacalhoeiro ( dá-se a denominação de bacalhau salgado verde) ou então, pode vir ainda fresco ou congelado. 

Nos últimos 20 anos, também se pode comprar o bacalhau demolhado ultracongelado, é o chamado bacalhau “pronto a cozinhar”,  adequado para aqueles que não têm tempo ou paciência para mudar a água do bacalhau.

Uma coisa importante a saber é que o este bacalhau “pronto a cozinhar” não foi congelado após a captura, foi imediatamente salgado (é o tal bacalhau salgado verde) 

E segundo alguns estudos, os portugueses consomem quase um quarto do bacalhau pescado a nível global, mais concretamente 23%. E em média cada português come cerca de 6,5 kg de bacalhau por ano.

A prova como o bacalhau é mesmo o fiel amigo das mesas dos lusos, é que praticamente todas as famílias portuguesas o comem, mais precisamente 92% dos seus membros não conseguem resistir a um bom bacalhau à Brás, com Natas, à Gomes de Sá, à lagareiro, à Zé do Pipo, e tantas outras formas de cozinhá-lo.

Como se sabe há 2001 maneiras de cozinhar o fiel amigo das mesas dos lusos. Mas a Raia Diplomática propõe aqui 1 receita inevitável para cozinhar o bacalhau ao estilo português, segundo informação da Riberalves.

Bacalhau à Lagareiro

Modo de preparação (para 2 pessoas):

. Lave bem a batata; coloque em água com sal e coza com pele até tenra.

2. Lamine finamente a chalota e o alho; abra a malagueta ao meio, retire os veios e sementes e lamine finamente.

3. Coloque os lombos de bacalhau num tabuleiro de forno; adicione 4 dentes de alho laminados, louro e regue com azeite abundante; asse no forno a 160ºC por 30 minutos.

4. Numa frigideira coloque um fio de azeite; adicione as batatas e esmague levemente; salteie por 2 minutos; adicione 4 dentes de alho laminados e salteie por mais 3 minutos; reserve.

5. Numa frigideira coloque um fio de azeite e salteie a malagueta com a chalota por 2 minutos; adicione os espinafres bem lavados e salteie até tenros; tempere com salpimenta, raspa de limão e gengibre ralado. Sirva imediatamente.

Ingredientes:

2 lombos de bacalhau Riberalves
400g de batatinha nova
350g de espinafres
50g de chalota
15g de gengibre
8 dentes de alho
1 malagueta pequena
raspa de 1/4 de limão
louro q.b.
azeite q.b.
sal e pimenta preta q.b.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *