Press "Enter" to skip to content
Portugal e Espanha: a força laboral ibérica aumenta

A Força Laboral Ibérica Aumenta

Entre ciclos e contra-ciclos víricos, a força laboral ibérica aumenta de forma sustentada em Portugal e Espanha.

a taxa de crescimento de emprego em Espanha foi de 4,08% em 2021. Antes da pandemia, ou seja em 2019 a taxa de crescimento de emprego foi de 2,02%.

Impulsionada pelo sector dos serviços, em 2021 acabou com menos 782.232 desempregados relativamente a 2020

O desemprego registrado nos serviços público de emprego foi de 3.105.905.

Estes resultados são a confirmação España encerra 2021 com uma maior diminuição do desemprego do século XXI e a maior criação de emprego desde 2005.

Este bons índices macroeconómicos encontram uma maior expressão quando os significativos aumentos do salario mínimo em Espanha, realizados nos últimos anos não afectaram o desempenho da criação de emprego.

Essa força laboral ibérica também encontrou importantes melhorias na criação de emprego em Portugal.

Segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística de Portugal para o mês de Novembro de 2021, a taxa de desemprego foi de 6,3%, menos 0,1 do que no mês precedente e menos 0,9% do que no mês homólogo de 2020.

Portugal tem agora 326.900 desempregados, menos 2700 pessoas do que no mês anterior.

Mas nem tudo é um “mar de rosas”. E, ao invés do que aconteceu com a população em geral, para os jovens o desemprego aumentou em novembro 0,3% face a outubro de 2021, fixando-se a taxa de desemprego jovem nos 22,4%.

No passado mês de Dezembro o Banco de Portugal estimava que a taxa de desemprego para 2022 será de 6%.

O próprio Banco Central português destaca essa performance macroeconómica da economia portuguesa “A recuperação da economia traduz-se num aumento do emprego e numa redução da taxa de desemprego para níveis melhores que os pré-pandémicos”

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.