Press "Enter" to skip to content

Raia Diplomática

ALTERNATIVA PARA UMA CURA AO CANCRO?

Mais de 11 milhões de pessoas são diagnosticadas com cancro todos os anos no mundo inteiro. Os mais frequentes tipos de cancro são o cancro do pulmão e do estômago nos homens, e o cancro do peito nas mulheres. O cancro causa cerca de 7 milhões de mortes todos os anos, um pouco mais de 10% das mortes em todo o planeta. A organização mundial…

A CRISE CONSTITUCIONAL E A ARTE DE SABER REINICIAR (2ª PARTE)

O que ocorreu no dia 1 de Outubro foi apenas o culminar do desvaneio do catalanismo mais radical e da inércia política sem sentido do governo espanhol. O surrealismo político que assistimos no 1-O tinha sido anteriormente marcado pela ilegalidade produzida no parlamento catalão ao aprovar erroneamente uma lei de referendo que ia em contra os preceitos constitucionais em termos formais e materiais, as convenções…

A CRISE CONSTITUCIONAL E A ARTE DE SABER REINICIAR (1ª PARTE)

Na maior crise constitucional do Estado espanhol do século XXI, os inúmeros debates que por aqui se fazem ninguém conseguiu ou quer responder a uma simples questão: ao fim de tantas décadas porquê subsistem os intentos de separatismo? Registo que as famosas tertúlias televisivas muito se prognosticam sobre o futuro de Espanha, com ou sem Catalunha. Todavia, o profundo e eloquente debate político está ausente…

CATALUNHA PROCLAMADA INDEPENDENTE À MODA ESLOVENA

Espanha estava em suspenso! Tal como um filme de puro suspense, a mais esperada declaração de independência que tinha hora marcada foi adiada por uma hora. O presidente Carles Puigdemont assim o requeria à presidente do Parlamento da Catalunha. Esta situação criou inquietação nos meios mediáticos. Os jornais espanhóis ficaram confusos, e o El Mundo lançou prontamente a ideia que Puigdemont estaria ainda ouvir os…

!Raia Diplomática está de vuelta!

Este editorial pode parecer estranho e confuso! Tem um texto em português e o outro em espanhol. O nosso leitor poderá pensar que houve alguma desatenção ao elaborar o primeiro editorial da nova Raia Diplomática. Mais que isso, uma falta de profissionalismo. Nada disso querid@ leitor@! Em primeiro lugar: esta é a primeira parte, cujo corpo da notícia está em português, e a outra parte…